Adriana Rocha

MENU  OBRAS  TEXTOS  CURRÍCULO  PROJETOS  PROJETO PEDREIRA  FOTOS  ENGLISH

PROJETO PEDREIRA
(clique para ver as fotos)

No começo dos anos 80 fui levada por uma amiga à comunidade da Pedreira, zona sul de São Paulo. Comecei então a
desenvolver atividades com as crianças, nos finais de semana. Poucos anos depois, tivemos a idéia de construir
as casas – que eram até então barracos de madeira, papelão e lata – em sistema de mutirão.

Nesses 20 e poucos anos, o projeto tomou forma, cresceu, chamou para sí muitos parceiros e é hoje, um trabalho que
envolve dezenas de pessoas, voluntárias ou contratadas, em setores que vão desde um centro comunitário de apoio a
mais de 100 crianças entre 7 e 15 anos, à assistência médica, cursos profissionalizantes, esporte, música, visitas domiciliares, etc...

Meu projeto ali, além de servir como ponto de apoio às monitoras de artes, é a construção das casas, arrecadando
dinheiro para o material, organizando a lista das casas a serem feitas e assessorando no que é preciso até o seu
término. Mais de uma centena de casas foram feitas integralmente e outras tantas parcialmente, naquilo que faltou
ao morador.

Colaborar ativamente na construção do espaço público ao qual pertencemos, tem para mim exatamente o mesmo
significado da criação que acontece dentro de nossos ateliês: ambas atitudes são voltadas para a investigação do
novo, do desconhecido, para a busca de um sentido que nos alcance, para escolhas que sejam relacionadas à vida e
que extrapolem nosso mínimo universo individual.

A cidade, centro da nossa civilização, é recheada de contradições. No mundo contemporâneo são produzidos foguetes espaciais e miséria. Os foguetes cruzam os espaços e a miséria se arrasta pela paisagem das cidades. A cidade, aqui vista como obra de arte, é o espaço e o tempo da contradição.
Jum Nakao e Pop Carvalho, no texto da exposição “Moradias Transitórias”.

Estamos começando a atender mais 120 adolescentes em nosso projeto social na Pedreira.

Agora, com as 140 crianças que já participam, serão 260 ao todo, fazendo 3 refeições por dia, dividindo-se em cerca de 6 diferentes oficinas (informática, música, teatro, artes visuais, esporte e dança), além do atendimento em classe, sempre no horário complementar ao da escola.

Para esses jovens que estão iniciando agora, além dessas oficinas, serão oferecidos cursos profissionalizantes, de Contabilidade e de Cabeleireiro/Manicure.

Isso é muito importante, pois além de dar um grande impulso aos estudos e à uma futura profissão, estar nesse projeto tira essas crianças e jovens da rua, reduzindo drasticamente o risco de se envolverem nos descaminhos que todos estamos cansados de conhecer.

Nós recebemos uma pequena verba da Prefeitura que nos ajuda numa parte dessas despesas, porém da outra parte, temos que correr atrás.

As crianças menores tem seus ‘padrinhos’, que mensalmente colaboram com uma quantia fixa, o que viabiliza sua permanência no projeto.

Agora então estamos iniciando uma campanha de ‘padrinhos’ para os adolescentes.

A quantia que precisamos, dividindo as despesas, é de R$ 125,00 mensais para cada jovem e a AFAGO, ONG que responde por esse trabalho, e da qual atualmente sou presidente, tem uma conta exclusiva para esse fim.

Se quiser ser um dos padrinhos do projeto, viabilizando a permanência de uma criança ou jovem no projeto, contate-nos pelo email : leticia@afagosp.org.br

Se você deseja conhecer o Projeto Pedreira ou ajudar na construção das casas, entre em contato pelo e-mail : adriana_rocha@uol.com.br

Se você deseja conhecer mais sobre o projeto, visite nosso site: www.afagosp.org.br